O governo português usou o seu direito ao golden share que detém junto a Portugal Telecom e vetou, nesta quarta-feira (30/6), a venda da operadora brasileira Vivo ao grupo Telefónica. Isso vai de encontro à decisão da maioria dos acionistas da PT – 74% – que haviam votado a favor do negócio. 26% deles votaram contra.

A golden share do estado português – 500 ações que o governo local possui na PT – permite o veto em assembléias de acionistas da empresa. Anteriormente, Menezes de Cordeiro, que preside o evento anunciou que a Telefónica, não teria poder de voto na venda operadora brasileira, juntamente com a Société Générale e o Mediabank.

Segundo o Jornal de Notícias, de Portugal, a União Europeia não vê com bons olhos a “golden share” que o governo português tem na Portugal Telecom. No dia 8 de Julho o Tribunal Europeu vai julgar uma queixa da Comissão Europeia contra o Estado daquele país devido a sua participação na PT.

Esta é a primeira vez que o governo de Portugal usa seu poder de veto na Portugal Telecom. De acordo com Jorge Félix, presidente do Sindicato dos Trabalhadores da PT, 700 milhões de ações foram favoráveis à venda da fatia que a PT detém na Vivo. 500 milhões de títulos abstiveram-se e 200 milhões foram contra.

Fonte: http://computerworld.uol.com.br/telecom/2010/06/30/venda-da-vivo-para-telefonica-e-vetada-pelo-governo-portugues/