A Microsoft iniciou um processo contra a empresa de software on demand Salesforce.com alegando que o aplicativo CRM de relacionamento cliente-vendedor da companhia violou nove patentes.

Segundo a denúncia, apresentada em um tribunal federal de Seatle, a Salesforce.com estaria usando tecnologias patenteadas da Microsoft  em seu software CRM, baseado em plataformas service-to-service e  suporte de hardware e software. Uma delas seria o “Sistema e método para fornecimento e exibição de uma página web com menu incorporado”. Outra seria “Método e sistema de empilhamento de barras de ferramentas em um monitor de computador”.
A mais antiga das nove patentes citadas pela Microsoft foi incorporada pela empresa em julho de 1995, enquanto a mais recente foi anexada  em julho de 2007. Sete das nove foram apresentadas entre 1995 e 1997.

“A Microsoft tem sido líder em inovações na indústria de software ao longo de décadas e continua a investir milhões de dólares por ano para trazer produtos e serviços ao mercado”, declarou Horacio Gutierrez, conselheiro-adjunto da Microsoft na divisão de propriedade intelectual e licenciamento, por meio de comunicado. “Nós temos uma responsabilidade com nossos clientes, parceiros e acionistas para garantir o investimento. Portanto, não podemos ficar de braços cruzados enquanto outros violam nossos direitos”.

Procurado para comentar sobre o processo, Gordon Evans, diretor de relações-públicas da Salesforce, não quis comentar sobre a ação.

Trata-se de um procedimento raro para a Microsoft. Embora a empresa seja, muitas vezes, alvo de processos de patentes, poucas vezes ela encarna o papel de querelante. Em 35 anos, a fabricante do Windows processou outras companhias por quebra de patentes em apenas três ocasiões, sendo que a última vez foi em 2009, quando acionou a fabricante de GPSs Tom Tom.   As outras duas aconteceram em 2006, contra a fabricante de periféricos Belkin e em 2008, contra a taiwanesa Primax Eletronics.  Em ambos os casos, foi feito um acordo antes do julgamento.

“Não é costume da Microsoft processar outras empresas”, declarou Rob Enderle, analista da Enderle Group. “Mas as patentes que, supostamente, foram violadas pela Salesforce.com são essenciais para a Microsoft, as jóias da coroa da companhia. Elas são defendidas fortemente contra qualquer desenvolvedor de software”.

“Meu melhor palpite é que a Salesforce achou que as ameaças da Microsoft ficariam apenas nas palavras”, continuou Enderle. “Mas essas patentes são blocos essenciais de construção da Microsoft e são eles que diferenciam seus produtos dos outros”.

Fonte: http://computerworld.uol.com.br/negocios/2010/05/19/microsoft-processa-salesforce-com-por-quebra-de-patentes/