SÃO PAULO – Material básico em qualquer mesa de escritório, as canetas possuem um inconveniente: têm utilidade igualmente proporcional à sua capacidade de serem perdidas.

E, mesmo que fossem aproveitadas até a última gota de tinta, elas ainda teriam que ser descartadas de alguma forma – o que gera outro problema.

Afinal, as canetas são compostas de plástico, um material que não se degrada facilmente na natureza, poluindo o solo e os oceanos por centenas de anos.

Um novo produto, no entanto, promete mudanças no universo das esferográficas. A empresa de design DBA, com sede em Nova York, criou uma caneta 98% biodegradável.

A DBA 98 é composta 98% de bioplástico feito de batata. O reservatório de tinta também é feito de fibras renováveis e biodegradáveis, e a própria tinta não possui ingredientes tóxicos – é composta por água, pigmentos atóxicos, glicerina e benzoato de sódio.

A embalagem das canetas é feita 100% de materiais reciclados, impressa com tinta vegetal e pode ser completamente reciclada. Além disso, a DBA afirma que sua fábrica é movida a energia eólica e possui certificado ISO 14001.

Para se ter uma ideia, enquanto um plástico convencional leva até 450 anos para se decompor, as canetas DBA 98 se decompõe completamente em 180 dias.

Fonte: http://info.abril.com.br/noticias/tecnologias-verdes/empresa-cria-caneta-98-biodegradavel-26042010-20.shl