Investigadores do iDefense, uma empresa que oferece serviços de segurança para atividades na internet, detectaram um elevado volume de contas fictícias e roubadas de Facebook a venda no mercado negro, informou o jornal “The New York Times” nesta terça-feira (4).

A empresa, filial da VeriSign, observou durante várias semanas de fevereiro uma tentativa de venda em vários lugares da rede de dados de 1,5 milhão de contas abertas de Facebook por parte de um pirata informático.

Usando o nome “kirllos”, o criminoso oferecia pacotes de mil contas com uma dezena ou menos de amigos por um preço de US$ 25, e outros com uma quantidade superior de amigos por US$ 45, explicou Rick Howard, diretor de investigação cibernética da iDefense.

As contas de Facebook são atrativas devido ao alto nível de confiança que os usuários têm nessa rede, na qual os membros devem utilizar nomes autênticos e costumam se conectar de forma majoritária com pessoas que conhecem, segundo o jornal.

Os criminosos informáticos costumam obter informação sobre as contas com métodos ilegais que enganam os usuários para que revelem suas contrassenhas ou outros truques, e que depois utilizam para enviar “spam”, distribuir programas maliciosos ou cometer fraudes de identidade ou de outro tipo, explicou o “New York Times”.

Fonte: http://www1.folha.uol.com.br/folha/informatica/ult124u729990.shtml