Até agora, a Microsoft não divulgou nenhum número oficial sobre as vendas de smartphones baseados no Windows Phone 7 para o consumidor final, mas alguns analistas, entre eles o reconhecido russo Eldar Murtazin, afirmam que as vendas em 2010 poderiam ser definidas como “catastróficas”.
As fabricantes entraram no mercado com 1,5 milhões de dispositivos WP7, mas aparentemente não chegaram a vender sequer a metade (674.000 unidades) em 2010.
Ainda esperamos a Microsoft se manifestar e comentar sobre suas estimativas oficiais, a fim de verificar a veracidade das especulações feitas pelos analistas. No entanto, não seria uma grande surpresa a confirmação do fato, já que a Microsoft entrou em um mercado já consolidado por Android e iOS, ainda sem muitas opções de dispositivos.
Fica claro, com esse cenário, que tanto Nokia quanto Microsoft precisam uma da outra para tentar renascer no mercado mobile.