Funcionários do IBGE já estão nas ruas para o Censo 2010. Dessa vez a pesquisa será toda informatizada, graças a um equipamento desenvolvido aqui na região.

Tela sensível ao toque, conexão sem fio, GPS e uma capa de borracha para resistir à quedas. A tecnologia do computador de mão do IBGE foi desenvolvida em Taubaté. Ele é um celular, mas não funciona como telefone nem como internet. Só tem valor mesmo para o censo.

“Esse aparelho tem um aplicativo do Ibge e só vai funcionar para este serviço, para auxiliar os recenseadores”, diz Andre Niggli, gerente de produtos especiais da LG Eletronics, que desenvolveu o aparelho.

Da fábrica, os equipamentos vão para as mãos dos recenseadores. De casa em casa, eles colhem informações que já estarão disponíveis em dezembro. Uma pesquisa totalmente informatizada.

“O sistema pergunta o rendimento da pessoa e depois questiona informações sobre o trabalho dela, se tem rendimento de outras fontes”, diz a recensseadora Ana Carolina Aguiar.

Existem dois tipos de questionário: o básico e o de amostra, que é mais completo. Quando o recenseador chega à sua casa é o programa do IBGE que está no aparelho que vai dizer qual vai ser o modelo de perguntas. E o tempo médio da entrevista é de 30 minutos.

Doar um pouco do seu tempo e dizer a verdade para o censo podem fazer o Brasil conhecer melhor o Brasil.

“A gente precisa do Censo. Não da pra falar mentira, porque a mentira tem perna curta”, brinca Rosângela Marli, moradora de Taubaté que participou do Censo nesta segunda-feira (2).

Fonte: http://www.vnews.com.br/noticia.php?id=77077&id2=1