Com o Motocubo, a Motorola conseguiu fazer um celular bonito e, ainda, fácil de usar. Com menus simples, teclado compacto e teclas de atalho funcionais, o aparelho se destaca pela facilidade de uso, portabilidade e acessibilidade. Já de cara, é bom dizer que ele não tem as tecnologias de conexão Wi-Fi ou 3G, que parecem pré-requisitos quando se fala em celulares para o uso de redes sociais.

No primeiro manuseio do Motocubo, além da facilidade de uso, percebe-se que se trata de um celular com tudo no lugar. Para acessar – facilmente, diga-se – redes como Facebook, MySpace, Orkut e a musical Last.fm bastam poucos cliques, pois os aplicativos já estão todos instalados. A interface desenvolvida pela Motorola para esses serviços é bastante bonita e usável.

Vale a pena trabalhar com redes sociais, neste telefone, principalmente quando se acessa as mais “estáticas” e com poucas opções de uso, como o Orkut ou a Last.fm. O aparelho se porta melhor com interfaces desenvolvidas em HTML (com muito texto) do que nas mais dinâmicas, como Flash (com imagens em movimento).

O teclado QWERTY é compacto, mas cumpridor, permitindo assim digitar com perfeição (dedos gordos precisam de um pouco, bem pouco, de prática). A tecla direcional agrada qualquer usuário, com dedos finos, médios ou gordos. Os atalhos para acessar mensagens ou voltar páginas estão bem dispostos e acessar a web ou conversar seria tarefa das mais simples.

A palavra “seria” foi usada porque o telefone, embora voltado a redes sociais, não conta com suporte a Wi-Fi e 3G, como já dito no início deste texto. Com isso, a não ser que o usuário queira gastar com os KB transferidos ou pagar um plano de acesso à internet com menor largura de banda (no caso, banda estreita), o uso mais frequente do celular – além de falar – será mesmo enviar torpedos. Considerando valores de São Paulo, em uma média das principais grandes operadoras de telefonia do país, o pacote de 100 MB de transferência por mês custa R$ 29.

Outro ponto fraco do aparelho reside em sua câmera, de 2 megapixels. Além de ser fraquinha, fraquinha, a lente está especialmente posicionada em um local em que o usuário vira-e-mexe coloca o dedo.

Ficha técnica
Site oficial: Motorola Motocubo A45
Preço: R$ 549.
Pontos positivos: Muito bonito; fácil de usar; teclas de atalho perfeitas.
Pontos negativos: Câmera fraca; não conta com 3G ou Wi-Fi.