Os 60 satélites enviados recentemente à órbita passarão pelo Brasil duas vezes por dia

Recentemente, a terceira frota de satélites Starlink foi lançada ao espaço. Ao todo, 60 minissatélites alcançaram a órbita e preparam a subida a um ponto específico para se juntar aos 122 que já se encontram posicionados. Agora, os satélites recém-lançados de Elon Musk passam pelo Brasil e podem ser vistos em determinados horários.

Desde ontem (9), os satélites estão passando duas vezes por dia sobre o Brasil. O fenômeno ocorre no início da manhã e no fim da tarde. Porém, ainda não é possível visualizá-los muito bem.

Há grandes chances de que os dispositivos sejam vistos com mais clareza nos céus do país entre os dias 15 e 19 de janeiro, que é quando são apontadas melhores condições de observação. Há um mapa que mostra detalhadamente os horários em que o “trenzinho” de satélites pode ser visto. A imagem apresenta os horários (de cima para baixo) dos dias 15, 19, 16, 17 e 18, respectivamente.

No entanto, a visibilidade dos satélites pode ser afetada por condições climáticas como chuvas e nuvens. Para quem não conseguir ver o fenômeno ao vivo, é possível observá-lo por meio de calculadoras astronômicas, como é o caso do site N2yo. No site Heavens Above é possível visualizar a rota dos minissatélites pelos próximos dez dias em São Paulo.

As condições ideais para a visualização são durante períodos escuros, longe de nuvens e poluição. O que se vê no céu é uma espécie de cordão com pequenos pontos luminosos. A explicação para isso é que a luz do Sol é refletida na estrutura dos aparelhos, por esse motivo eles ficam iluminados.

Normalmente, os dispositivos ficam de um a quatro meses em órbita baixa para que a SpaceX realize testes com o objetivo de verificar se tudo está funcionando de forma correta. Eles poderão ser vistos juntos de uma a quatro semanas já que, após esse tempo, começam a se separar.

Passagem pelo Brasil

Essa não é a primeira vez que um dos lançamentos de satélites da Starlink é visualizada por aqui. Em novembro do ano passado, o fotógrafo Egon Filter, de Porto Alegre, conseguiu uma foto de um campo de girassóis no Rio Grande do Sul em que era possível visualizar perfeitamente o conjunto de satélites.

Na Holanda, Marco Langbroek, arqueologista e astrônomo amador, conseguiu captar o momento exato em que o “cordão” de dispositivos se movimentava pelo céu.

Com esse lançamento, a SpaceX se tornou a maior operadora de satélites do mundo, com 180 dispositivos do tipo no espaço. A empresa quer enviar 60 deles a cada duas semanas pelos próximos anos.

O plano de Elon Musk é criar uma constelação de 42 mil satélites para levar internet mais barata e eficiente para locais do mundo onde antenas normais não alcançam. O plano é que o fornecimento de sinal comece no fim de 2020.

Fonte: https://olhardigital.com.br/ciencia-e-espaco/noticia/satelites-de-elon-musk-estao-sobre-o-brasil-saiba-como-ve-los/95194