Pesquisadores da Universidade de Standford, nos Estados Unidos, afirmam ter criado programas chamados de “bots” que conseguem resolver códigos “captcha”, aquelas letras embaralhadas que o usuário precisa digitar para acessar um site. O recurso evita justamente que este tipo de programa se passe por um ser humano e acesse o conteúdo de uma página.

“Captcha” significa “Completely Automated Public Turing test to tell Computers and Humans Apart” ou “teste de Turing público automatizado para diferenciar computadores e humanos” em tradução. O código apareceu pela primeira vez no site de buscas Alta Vista, no ano 2000, quando a empresa quis evitar o envio de URLs automáticos para aparecerem nas buscas.

O time de Standford deu o nome de “Decaptcha” ao programa que consegue limpar a imagem com o “captcha”, renderizá-lo em letras e números legíveis e, assim, conseguir acessar ao site. O sistema, no entanto, não funciona em todos os casos. Segundo a universidade, o software decodificou 66% dos “captchas” do site do Visa, 70% da produtora de games Blizzard e 73% do site que reúne “captchas”, captcha.net. Em sites como o eBay, por exemplo, o programa decifrou 43% dos “captchas”.

Em nota, o time de desenvolvimento do software afirma que os códigos “captcha” são difíceis de serem decifrados até mesmo por humanos. “Em análise do resultado da pesquisa mostra que os ‘captchas são difíceis para seres humanos, sendo que os ‘captchas’ em áudio são ainda mais problemáticos”.

Fonte: http://g1.globo.com/tecnologia/noticia/2011/11/pesquisadores-criam-programa-que-consegue-resolver-codigo-captcha.html