A Oracle atualizou o conteúdo da queixa contra a Google na questão sobre direitos autorais do seu código Java. Agora, a empresa alega que o sistema operacional Android, usado em smartphones e tablets, contém uma cópia direta do código.

Em agosto, a Oracle fez denúncia contra a Google e alegou que parte da plataforma operacional móvel continha partes do software proprietário adquirido junto com a Sun.

No processo original, a Oracle dava poucos detalhes sobre o conteúdo da queixa, mas uma versão contendo mais informações foi entregue somente na quarta-feira (27/10) e trazia exemplos de seções do código copiado como evidência para o caso.

Na queixa, a Oracle acusa a Google de ter infringido o crime de cópia de bibliotecas e de documentação. Além disso, aproximadamente um terço da interface de programação (API) do Android deriva diretamente do pacote de APIs do Java.

“Entre os elementos supostamente em aplicação por parte da Google encontram-se nomes de classes, definições, organizações e parâmetros. No referente às bibliotecas, a empresa acusada estaria aplicando a estrutura, a organização e o seu conteúdo”, afirma a Oracle.

“Em várias ocasiões também é afirmado que boa parte do código no SO Android, foi copiado diretamente a partir de um código prorpietário da Oracle America”.

A Google ainda não se manifestou sobre a atualização no conteúdo da disputa. Na última vez em que se pronunciou, a empresa cunhou as alegações da Oracle de infundadas e jurou defender-se em nome da comunidade open source.

Fonte: http://computerworld.uol.com.br/negocios/2010/10/28/oracle-amplia-processo-contra-google-no-caso-java/