Um plano de banda larga sem fio, com alcance nacional e mensalidade menor que 1 dólar por mês – mas só para profissionais com responsabilidade em situações de emergência.
Essa é uma das iniciativas que a FCC, agência reguladora das telecomunicações dos EUA, vai conduzir como parte do Plano Nacional de Banda Larga, apresentado na terça-feira (16/1).
Apesar de a cobrança da taxa ainda ter que ser autorizada pelo Congresso daquele país, a FCC afirmou trabalhar nessa rede de emergência para que ela possa “ser operacional já nas próximas semanas”, de acordo com um porta-voz.
A demanda pelo acesso facilitado à rede partiu de representantes da polícia, dos bombeiros e de outros grupo de defesa civil dos EUA, depois que desastres como o ataque terrorista de 11 de setembro e o furacão Katrina evidenciaram dificuldades de comunicação em situações de emergência.
O Plano Nacional de Banda Larga determina que a rede, chamada ERIC (de Emergency Response Interoperability Center), seja criada sob a coordenação do Escritório de Segurança Interna e Pública e que entre em operação imediatamente.
O plano também sugere que a nova rede se apoie na tecnologia 4G Long Term Evolution (LTE) como padrão.

Um plano de banda larga sem fio, com alcance nacional e mensalidade menor que 1 dólar por mês – mas só para profissionais com responsabilidade em situações de emergência.
Essa é uma das iniciativas que a FCC, agência reguladora das telecomunicações dos EUA, vai conduzir como parte do Plano Nacional de Banda Larga, apresentado na terça-feira (16/1).
Apesar de a cobrança da taxa ainda ter que ser autorizada pelo Congresso daquele país, a FCC afirmou trabalhar nessa rede de emergência para que ela possa “ser operacional já nas próximas semanas”, de acordo com um porta-voz.
A demanda pelo acesso facilitado à rede partiu de representantes da polícia, dos bombeiros e de outros grupo de defesa civil dos EUA, depois que desastres como o ataque terrorista de 11 de setembro e o furacão Katrina evidenciaram dificuldades de comunicação em situações de emergência.
O Plano Nacional de Banda Larga determina que a rede, chamada ERIC (de Emergency Response Interoperability Center), seja criada sob a coordenação do Escritório de Segurança Interna e Pública e que entre em operação imediatamente.
O plano também sugere que a nova rede se apoie na tecnologia 4G Long Term Evolution (LTE) como padrão.

Fonte:  http://idgnow.uol.com.br/internet/2010/03/17/nos-eua-banda-larga-4g-a-us-1-por-mes-mas-so-para-emergencias/