Amy Winehouse morreu no último sábado, 23, aos 27 anos em sua casa na Inglaterra

Neste final de semana, logo após o anúncio da morte da cantora britânica Amy Winehouse, aos 27, a Microsoft pediu aos seus seguidores do Twitter para comprar o álbum Back to Black pelo site do Zune, uma espécie de iTunes para os players de música da companhia. Na segunda-feira, a equipe de relações públicas da Microsoft no Reino Unido pediu desculpas pelo tweet por meio da conta @tweetbox360. As informações são do Business Insider.

“Desculpas para todo mundo se nosso tweet anterior com o download de Amy Winehouse pareceu motivado puramente pelo lado comercial. Longe disso, asseguro”, postou os relações públicas da Microsoft em inglês no Twitter. Enquanto isso, o álbum de Amy lidera a lista dos mais vendidos do iTunes, serviço de compra de músicas da Apple.

Essa não é a primeira gafe da Microsoft em episódios delicados. Depois do tsunami seguido de um terremoto que devastou parte do Japão em março, a empresa tentou promover o Bing no Twitter usando a tragédia como motivo. O tweet convidava os seguidores a dar retweet (RT) na conta do buscador no Twitter, @bing, para que a Microsoft doasse US$ 1 para as vítimas do tremor. Mais tarde, a empresa pediu desculpas pela iniciativa e doou mais de US$ 2 milhões sem receber nada em troca.

Fonte: http://tecnologia.terra.com.br/noticias/0,,OI5262213-EI12884,00-Microsoft+se+desculpa+por+tentar+lucrar+com+a+morte+de+Amy.html