Políticos e industriais amazonenses estão em pé de guerra contra o governo, devido ao que chamam de “tecnocracia”, representada atualmente pelos ministérios de Ciência e Tecnologia e de Desenvolvimento. Nesta quarta-feira, o governador do Amazonas, Omar Aziz, esteve em Brasilia para encontros com a presidente Dilma Roussef e com o presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Cesar Peluzo. Segundo ele, Dilma prometeu providências em favor das empresas instaladas no Polo Industrial de Manaus.

Na semana passada, Aziz criticou duramente o governo pelo que chamou de “inércia” em relação a antigas reivindicações, como o combate às importações de produtos chineses. “A cada dia que passa o Brasil fecha os olhos em relação ao contrabando legalizado que é feito pelo Espírito Santo e Santa Catarina”, disse ele, ao mesmo tempo em que anunciava ter entrado com ação para que o STF vete a concessão de incentivos fiscais à produção de tablets, como pretende o governo de São Paulo.

Repetindo argumentos citados frequentemente por empresários ligados ao Polo, Aziz disse considerar “inconstitucional” a medida provisória 534, assinada recentemente por Dilma, que cria incentivos à fabricação de tablets e displays em todo o país. Além de lutar contra a aprovação da medida no Congresso, Aziz prometeu mobilizar os políticos amazonenses para pressionar Dilma a cumprir a promessa de prorrogar por mais 50 anos o regime fiscal que beneficia a Zona Franca e o Polo Industrial de Manaus.

Fonte: http://revistahometheater.uol.com.br/site/tec_noticias_02.php?id_lista_txt=7390