A Microsoft anunciou na última terça-feira que abandonaria a marca de um dos serviços de e-mail pioneiros na internet: o Hotmail. Ele foi substituído pelo Outlook e visualmente reformulado, em uma tentativa de reverter as perdas no mercado ocasionadas principalmente pelo crescimento do Gmail, do Google.

O Hotmail nasceu em 4 de julho de 1996, criado por uma startup fundada por Sabeer Bhatia e Jack Smith no Vale do Silício. Foi um dos primeiros serviços a oferecer e-mail gratuito baseado na web. Aos 16 anos, o Hotmail se despede com 36% do mercado e o posto de maior serviço de e-mails do mundo, com 324 milhões de usuários, segundo o comScore. Porém, tem perdido usuários rapidamente desde o lançamento do Gmail, que alcançou 31% do mercado em junho. O Yahoo! Mail se mantém praticamente estável com 32% dos usuários.

Nascido “HoTMaiL”, para enfatizar em seu nome que usava HTML na interface do usuário na web, o serviço se tornou popular muito rapidamente, gerando o interesse de uma gigante da tecnologia, a Microsoft. O serviço de e-mails foi comprado pela empresa de Redmond no final de 1997, em um negócio estimado em US$ 400 milhões.

Falhas de segurança
O Hotmail passou por graves falhas de segurança em sua história. Em 1999, quando o serviço tinha 50 milhões de usuários, um grupo hacker divulgou uma brecha de segurança que deixava exposta qualquer conta de e-mail. Com uma linha simples de código, qualquer conta podia ser acessada com a senha “eh”. Na época, a revistaWired destacou que o caso foi o incidente de segurança mais difundido na história da web.

Uma outra falha grave de segurança aconteceu em 2001, quando descobriu-se que as mensagens de qualquer usuário poderiam ser lidas com a simples alteração da URL das mensagens. Diversos sites publicaram tutoriais ensinando como explorar a brecha, deixando a privacidade dos usuários vulnerável em agosto daquele ano.

Chegada do Gmail
O Hotmail surgiu em 1996 com 2 MB de capacidade e assim permaneceu até 2004, quando o Google lançou o Gmail, que oferecia, à época, 1 GB. Tido inicialmente como uma das piadas de 1º de abril da gigante das buscas, o Gmail mexeu com as estruturas dos serviços de e-mail da época.

Bill Gates fez pouco caso do lançamento do Google. No livro In the Plex, o autor Steven Levy conta que o fundador da Microsoft achou esquisito tanta espaço de armazenamento para um webmail, e duvidou quando o jornalista contou que já havia ocupado metade da capacidade. “O que você tem lá? Filmes? Apresentações de PowerPoint? Quantas mensagens você guarda? Estou tentando entender se isso se deve à quantidade de e-mails ou ao tamanho deles”, teria dito.

É claro que o serviço de e-mail da Microsoft não parou no tempo quando o assunto era armazenamento. O serviço oferece capacidade ilimitada, enquanto o Gmail está na casa dos 10 GB.

Windows Live Mail
Essa não é a primeira vez que a Microsoft abandona o nome Hotmail para o seu serviço de e-mail. Em 2005, a companhia pretendia eliminar a marca em etapas, quando começou a integrar diversos serviços sob o guarda-chuva do Windows Live, como por exemplo, e-mail e a ferramenta de mensagens instantâneas. Os desenvolvedores, porém, pediram o retorno do nome antigo.

O Hotmail não era atualizado desde então. “Muita coisa mudou nos últimos oito anos e acreditamos que seja a hora de um e-mail de cara nova”, afirmou Chris Jones, o vice-presidente da divisão Windows Live da Microsoft, em um post no blog da empresa.

Desta vez, porém, parece que a mudança é para sempre. No esforço para reconquistar o crescimento, o nome Outlook, uma marca conhecida pela maior parte dos trabalhadores de escritório que utilizam o e-mail do Microsoft Office, é tão importante quanto melhorar a experiência do usuário.

Fonte: http://tecnologia.terra.com.br/noticias/0,,OI6047712-EI12884,00-Hotmail+Microsoft+abandona+marca+apos+anos+relembre.html