Um paquistanês de 30 anos foi condenado à morte por “blasfêmia” pelos comentários que fez no Facebook. Como relata o jornal The Times of India, Taimoor Raza foi preso em um ponto de ônibus depois de um agente antiterrorismo encontrar postagens com conteúdo odioso em seu celular.

O irmão de Raza explicou que ele debatia pelo Facebook com uma pessoa, sem saber que se tratava de um funcionário do governo. “Acredito que essa seja a primeira vez que a pena de morte foi concedida em um caso relacionado às redes sociais”, afirmou o promotor do caso.

Em março deste ano, o governo do Paquistão criticou a blasfêmia na rede e chegou a proibir esse tipo de conteúdo. Nawaz Sharif, primeiro-ministro do país, chegou a declarar que o governo poderia bloquear sites e redes sociais que “se recusassem a colaborar”.

“Estamos profundamente entristecidos e preocupados com a sentença de morte servida no Paquistão para uma publicação no Facebook. O Facebook usa sistemas e ferramentas para manter as contas e informações de usuários seguras. Não fornecemos a nenhum governo o acesso direto aos dados das pessoas. Continuaremos a proteger nossa comunidade de uma intervenção governamental desnecessária ou excessiva”, declarou a rede social em nota.

No país, os atos considerados depreciativos contra o profeta Muhammad são considerados um crime cuja pena é a morte do culpado. Raza ainda pode entrar com um recurso.

Fonte: Olhardigital