Depois de atacarem Itaú/Unibanco, Bradesco, Banco do Brasil e HSBC, os hackers que se dizem integrantes da facção brasileira do grupo Anonymous, tentaram ‘derrubar’ o portal do Banco Central, a Autoridade Monetária do país. O site apresentou instabilidade, mas resistiu ao ataque de 2Gbps. Hackers também teriam tentado atacar o Banco Santander e a Caixa Econômica Federal, mas não tiveram sucesso.

Para se ter uma ideia, o ataque de negação de serviço (DDoS) ao Banco do Brasil foi quatro vezes maior, chegando a 8,7 Gbps, revela dados da BSRSoft, empresa especializada em Segurança da Informação. Ao longo desta semana, esses hackers que se dizem do grupo nacional Anonymous mobilizaram a atenção da imprensa e do mercado.

Por meio de suas contas no Twitter, os hackers dizem que a ação é um protesto contra a corrupção. Os hackers têm utilizado de uma técnica de ataques de negação distribuída de serviço, o DDoS (um acrônimo em inglês para Distributed Denial of Service), que consiste em bombardear um servidor com pedidos de acesso para um serviço do site até que ele provoque uma sobrecarga no servidor.

Mas se os ataques deram exposição aos hackers do grupo Anonymous, no twitter também já há vários rumores que essa estratégia dividiu o grupo e haveria ‘problemas’ entre os próprios hackers. Oficialmente, o Banco Central, Caixa Econômica Federal e o Santander ainda não confirmaram se houve ataque ou não aos seus sites

Mais informações:

http://convergenciadigital.uol.com.br/cgi/cgilua.exe/sys/start.htm?infoid=29125&sid=18

http://tecnologia.terra.com.br/noticias/0,,OI5592889-EI15608,00.html