O Google está em negociações com a Filmyard Holdings para adquirir os direitos digitais dos arquivos cinematográficos da Miramax. Tudo para tornar o YouTube mais apelativo para os anunciantes mas também para lucrar com o portal de vídeos. Ao mesmo tempo que passa a concorrer com a Apple no negócio da publicidade ou com a gigante americana de aluguer de vídeos Netflix.

Este é mais um passo dado pelo Google na estratégia de associar conteúdos profissionais ao reportório do YouTube, com o objectivo de o tornar mais rentável tanto pela via da publicidade como pelo aluguer de vídeos. E, se este negócio se concretizar – a Netflix também está interessada no catálogo de filmes da Miramax -, será o maior de sempre da história do YouTube, adquirido pelo Google há quatro anos por 1,65 mil milhões de dólares (cerca de 1,2 mil milhões de euros).

Com a compra da Miramax, o YouTube passará a deter um catálogo com mais de 700 títulos, onde se contam filmes como “Kill Bill”, “Trainspotting”, “Sexo, Mentiras e Vídeo” ou “Pulp Fiction”.

A Filmyard Holdings comprou a Miramax à Walt Disney no Verão passado por 660 milhões de dólares (cerca de 495 milhões de euros), mas o negócio só estará fechado no início de Dezembro. De acordo com o “Wall Street Journal”, o porta-voz do YouTube recusou-se a fazer qualquer comentário sobre as negociações com a Filmyard Holdings e apenas disse que “o Google está sempre em conversações com os estúdios sobre vários assuntos e a Disney continua a ser um parceiro valioso do YouTube”.

Fonte: http://economico.sapo.pt/noticias/google-tenta-comprar-direitos-da-miramax-para-o-youtube_105273.html