São mais de 75 mil aqueles que enviaram a sua candidatura para vir a ocupar os seis mil postos de trabalho que a Google anunciou querer abrir em 2011.

O objectivo é contratar pessoas que tornem a empresa mais competitiva face ao Facebook e à Apple, que, além de rivais nos utilizadores, são também suas oponentes em relação aos trabalhadores.

A Google quer contratar talento de forma a penetrar na área dos serviços móveis, de exibição de publicidade e de aplicações de internet.

“Vamos contratar as pessoas o mais inteligentes e criativas que conseguirmos para viver os maiores desafios da ciência informática”, escreveu na semana passada Alan Eustace, vice-presidente das áreas de engenharia e investigação da companhia agora liderada por Larry Page. O responsável adiantou que quer pessoas que sejam capazes até de “desenvolver carros que conduzam sozinhos”.

Com 24.400 trabalhadores contabilizados no final de 2010, a Google pretende ultrapassar os 30 mil neste ano, com o anúncio de 6 mil vagas. A gigante informática nunca tinha aberto tantas vagas, tendo superado em 15% o valor máximo neste indicador, que se verificou em 2007.

As acções da empresa caíram na sessão de ontem 0,3% para os 610,15 dólares, não estando ainda a negociar no dia de hoje.

Fonte: http://www.jornaldenegocios.pt/home.php?template=SHOWNEWS_V2&id=466901