A União Europeia estaria prestes a anunciar uma multa recorde para casos antitruste na região, e o alvo é o Google. A história foi reportada nesta sexta-feira, 16, por veículos como Wall Street Journal e Financial Times; se confirmada, o Google terá de desembolsar um valor superior ao € 1,06 bilhão aplicado à Intel em uma punição de 2009, e só esse valor já daria mais de R$ 3,8 bilhões na cotação atual.

O bloco acusa o Google de favorecer produtos do Google Shopping nos resultados de busca. Uma investigação vem sendo realizada desde 2010, mas, no ano passado, o conselheiro-geral da companhia, Kent Walker, publicou um texto dizendo que a União Europeia não tinha evidências suficientes para chegar a um veredito acusatório.

Assim, é de se esperar que, caso condenado, o Google entre com um pedido de apelação, o que faria com que o caso se arrastasse por mais alguns anos.

Sanções por abuso de monopólio na União Europeia não devem ultrapassar 10% da receita obtida pela companhia envolvida, conforme explica o Guardian. A Alphabet — empresa-mãe do Google — arrecadou US$ 90 bilhões no ano passado, mas a multa em questão pode ser calculada com base em até 30% do que foi recebido com vendas multiplicado pelos anos de comportamento inadequado, por isso se chegaria a valores exorbitantes.

O Guardian procurou representantes tanto da União Europeia quanto do Google. Os primeiros se recusaram a comentar os valores reportados e a informação de que a sentença será divulgada em breve, e o pessoal do Google não estava imediatamente disponível para responder.

Fonte: Olhardigital