Diretor de Conteúdo Digital para Android, Jamie Rosenberg, anuncia a abertura do serviço nos Estados Unidos

Confirmando rumores, o Google anunciou em evento na noite desta quarta-feira (horário de Brasília) em Los Angeles, na Califórnia, o Google Music. O diretor de Conteúdo Digital para Android, Jamie Rosenberg, subiu ao palco e afirmou que estava lá para “falar de música”. O serviço, lançado em maio, estava na versão Beta e foi aberto para todos os usuários nos Estados Unidos. Os usuários poderão comprar músicas pela Android Market, em um formato semelhante ao iTunes, da Apple, e compartilhar o conteúdo pelo Google+.

Em um cenário cercado por elementos que lembram a música, com imagens de John Lennon, aparelhos de som e até mesmo uma banda tocando em um palco secundário, o Google afirmou que o serviço permanecerá gratuito, e vai permitir subir música para a nuvem e distribuir em diversos dispositivos, com opções que incluem playlists específicas, ouvir a música em streaming e também no modo offline.

Pelo Android Market, o usuário pode ver biografia, discografia, alguns dados de turnês e clipes de cada um dos artistas cadastrados. Segundo a empresa, a loja vai receber uma música grátis por dia. Os usuários podem armazenar nos servidores do Google Music até 20 mil músicas gratuitamente. Outra grande novidade é a integração com o Google+, que permitirá que os usuários comprem uma música e a compartilhem com os amigos, que podem ouvir o título completo pelo Stream da rede social.

O Google anunciou também que já foram ativados mais de 200 milhões de dispositivos Android, o que representa 550 mil novas ativações por dia. Em maio, a empresa havia anunciado 100 milhões de aparelhos.

Parcerias
A gigante da internet firmou acordo com empresas como Universal, Sony, EMI, além de gravadoras independentes, que irão fornecer conteúdo para o serviço. Além disso, clientes da operadora de telefonia americana T-Mobile poderão pagar pelas músicas diretamente pela conta telefônica.

O Google Music contará com diversos artistas exclusivos, como Rolling Stones, que vão lançar seis álbuns ao vivo exclusivamente pelo serviço até o fim do ano, Coldplay, Shakira, Pearl Jam, Dave Matthews Band e Busta Rhymes, que lançará seu próximo disco pelo Google Music. Além disso, o Google anunciou o Artist Hub, serviço voltado para os artistas independentes, que podem personalizar suas páginas e vender suas próprias músicas e determinar os preços, ficando com 70% do valor pago pelos usuários.

Fonte: http://tecnologia.terra.com.br/noticias/0,,OI5473968-EI15606,00.html