Um executivo do Google rebateu as afirmações de Mark Zuckerberg de que a gigante das buscas “tentou criar seu pequeno Facebook”. “Estamos muito satisfeitos em ser subestimados”, afirmou Bradley Horowitz, vice-presidente de Produtos do Google e um dos executivos mais envolvidos no desenvolvimento do Google+, em entrevista à Bloomberg. As informações são do site The Next Web.

Na segunda-feira, em entrevista a Charlie Rose, da rede americana PBS, Zuckerberg também criticou o Google e outras empresas que oferecem mecanismos de buscas por coletarem dados “pelas costas” do usuário. “Você está navegando na web, e eles têm cookies que registram os dados e eles estão coletando uma quantidade enorme de informações sobre quem você é, mas você nunca sabe disso”, disse.

Na entrevista, o executivo do Google rejeitou comparações entre o Google, o Facebook e outras redes sociais, afirmando que a empresa está focada em fazer produtos melhores, e não em observar a concorrência. Horowitz afirmou também que a empresa estima que o número de usuários tenha crescido além dos 40 milhões divulgados pelo CEO da companhia, Larry Page, em outubro, durante a apresentação dos resultados trimestrais da empresa.

Horowitz também disse que os novos recursos que estão sendo implantados na rede social estão trazendo “números surpreendentes de usuários retornando ao serviço”, e destacou a integração entre todos os produtos da empresa. “Google+ não é um produto em silos, não é separada do resto do Google, em vez disso é uma forma de utilizar todos os serviços do Google que você conhece e ama”, afirmou.

Fonte: http://tecnologia.terra.com.br/noticias/0,,OI5460818-EI12884,00.html