O Google começou ontem a vender livros digitais, nos Estados Unidos, intensificando a concorrência com a Amazon e a Apple. A nova livraria digital Google eBooks conta com 3 milhões de títulos, que variam de best-sellers recém-lançados a obras mais antigas sobre as quais não se aplicam mais direitos autorais, disponíveis gratuitamente.

Consumidores poderão armazenar seus livros em uma biblioteca online pessoal administrada pelo Google e lê-los em qualquer aparelho. “Sua biblioteca inteira estará disponível a qualquer momento; em qualquer aparelho, seus livros estarão lá”, disse o diretor de engenharia da equipe Google Books, James Crawford.

O mercado de livros eletrônicos é atualmente dominado pela Amazon, que ajudou a criar um mercado com o lançamento do leitor digital Kindle, em 2007. O site varejista detém cerca de dois terços do mercado nos Estados Unidos, segundo pesquisa da Forrester Research. No começo deste ano, a Apple entrou no mercado de livros digitais, vendendo versões eletrônicas de obras para serem lidas em seu tablet, o iPad.

Os preparativos da novidade já tinham sido anunciados pelo jornal The New York Times em maio do ano passado, mas ela veio à tona somente ontem, com o lançamento definitivo da loja virtual. O anúncio coloca um novo ator no mercado de livros virtuais e ameaça livrarias online já estabelecidas, como as norte-americanas Amazon e Barnes & Noble.

Acervo. O Google oferece pela sua eBookstore o maior acervo de livros digitais conhecido atualmente. Isso se deve ao trabalho iniciado em 2004, época em que lançou o Google Books, serviço que permitia procurar por livros, ler trechos, baixá-los, escrever resenhas, etc. Desde então, o Google informou ter digitalizado mais de 15 milhões de livros contendo obras em 400 idiomas diferentes.

O número de publicações à disposição na eBookstore, de 3 milhões, supera o acervo digital da Barnes & Nobles, com 2 milhões de títulos, e o da Amazon, com 750 mil. O Google e a B&N também incluem livros já de domínio público.

A empresa californiana dividirá com as editoras os lucros das vendas dos livros vendidos pela eBookstore. Para o lançamento, são cerca de quatro mil editoras (Simon & Schuster, Random House, Macmillan, etc), dispondo livros que custarão de US$ 1 a US$ 300.

O Google criou um sistema que, ao contrário da Amazon, permitirá que os leitores comprem os livros de qualquer livraria digital (Powell”s, Alibris e membros da Associação de Livrarias Americanas) para lê-los em qualquer aparelho, seja um iPad, um eReader Nook (da Barnes & Noble) ou da Sony, um smartphone Android (ou iPhone) ou um computador. / COM REUTERS

Fonte: http://www.estadao.com.br/estadaodehoje/20101207/not_imp650431,0.php