A empresa de segurança Bit9 divulgou a lista com os 12 aplicativos mais vulneráveis de 2010 (Dirty Dozen List 2010), e o Google Chrome está na primeira posição. O navegador do Google apresentou 76 falhas de segurança que foram reportadas durante o ano, a frente do Safari, que apresentou 60 falhas, e do Microsoft Office, que ficou com 56.

O número representa o total de vulnerabilidades encontradas e reportadas, de acordo com o U.S. National Institute of Standards and Technology¿s (NIST), órgão americano que documenta e mantém dados sobre as falhas de segurança encontradas em aplicativos. Para criar a lista, a Bit9 levou em conta as vulnerabilidades mais graves.

O que isso representa?
Apesar de ser um indicador importante, não é completamente justo afirmar que um programa que figura no topo da lista da Bit9 é uma ameaça à segurança do computador. As posições na lista refletem apenas as falhas reportadas, e não necessariamente o número real.

Outro ponto a se levar em conta é que quando uma vulnerabilidade é encontrada, existe um período até que seja reportada. É essa a janela de tempo em que a falha se torna perigosa, pois usuários maliciosos podem tomar proveito disso. A partir do momento em que ela é reportada, os desenvolvedores do aplicativo devem tomar medidas para repará-la.

Confira a lista completa:
1 – Google Chrome (76 falhas)
2 – Apple Safari (60 falhas)
3 – Microsoft Office (57 falhas)
4 – Adobe Reader e Acrobat (54 falhas)
5 – Mozilla Firefox (51 falhas)
6 – Sun Java Development Kit (36 falhas)
7 – Adobe Shockwave Player (35 falhas)
8 – Microsoft Internet Explorer (32 falhas)
9 – RealNetworks RealPlayer (14 falhas)
10 – Apple WebKit (9 falhas)
11 – Adobe Flash Player (8 falhas)
12 – Apple QuickTime (6 falhas) e Opera (6)

Fonte: http://tecnologia.terra.com.br/noticias/0,,OI4796163-EI12884,00-Google+Chrome+lidera+lista+de+aplicativos+vulneraveis.html