A Apple precisou apagar rapidamente um incêndio que nasceu graças a uma falha gravíssima no iOS e no Mac. Foi descoberto que uma brecha no FaceTime permitia ligar para uma pessoa e ouvir tudo que ela estava falando do outro lado da linha, mesmo que a ligação não fosse atendida. A falha seriíssima de privacidade fez com que a Apple desabilitasse temporariamente as chamadas em grupo do FaceTime.

A vulnerabilidade fazia com que, na prática, um iPhone pudesse se tornar em uma escuta para espionagem que permitiria basicamente que qualquer um que soubesse a técnica correta (que nem é tão complexa) pudesse espionar outros usuários de iOS que mantivessem o FaceTime habilitado.

O bug aparecia quando alguém tentava iniciar uma conversa no FaceTime com um outro usuário de iPhone. Enquanto a chamada ainda estava tocando, bastava deslizar o dedo de baixo para cima para adicionar outro membro da conversa e incluir o seu próprio número telefônico. Com isso, seria possível escutar tudo que é dito do outro lado, mesmo que a pessoa que está recebendo a ligação encoste no iPhone.

O caso repercutiu rapidamente nas redes sociais durante a madrugada no horário de Brasília, chamando a atenção do público, que começou a desabilitar o FaceTime, e da própria Apple, que anunciou medidas emergenciais para solucionar o problema.

Primeiro de tudo, a Apple desabilitou completamente as chamadas em grupo do FaceTime como uma solução paliativa, e, de fato, não tem sido mais possível aproveitar a brecha para espionar seus contatos. A empresa também anunciou que lançará atualizações para correção do problema ainda nesta semana.

Fonte: https://olhardigital.com.br/fique_seguro/noticia/falha-no-facetime-transforma-iphone-em-escuta-e-permite-espionar-conversas/82028