Já não precisa de pensar duas vezes antes de criticar o seu chefe no Facebook, pelo menos nos Estados Unidos. Os norte-americanos podem agradecer a Dawnmarie Souza, depois do caso que andava a entusiasmar a opinião pública nos últimos meses ter sido finalmente resolvido.

Dawnmarie Souza, trabalhadora numa empresa de ambulâncias, foi chamada à atenção pelo chefe depois de alguém ter feito queixa em relação ao seu trabalho, em outubro do ano passado.

Quando chegou a casa, Dawnmarie Souza escreveu no seu perfil no Facebook que o seu supervisor era um “17”, nome dado na empresa aos doentes mentais.

“Fired By Facebook”

Dawnmarie Souza acabou despedida mas o assunto não ficou por aí. QA norte-americana fez queixa contra a sua empresa, sediada no Connecticut, por ter sido despedida sem justa causa e por lhe ter sido negada representação sindical.

E ganhou. O National Labor Relations Board , que mediou o conflito, deu razão à trabalhora e ordenou a sua readmissão, ao mesmo tempo que advertiu a empresa por não respeitar a liberdade de expressão dos seus assalariados.

O caso de Dawnmarie Souza não é único nas redes sociais, pelo que já foi criado o grupo “Fired By Facebook” (“Despedido Pelo Facebook”), no qual os internautas podem partilhar as suas histórias. O grupo é gerido por uma equipa da Universidade de Bradford, no Reino Unido, que irá fazer um documentário sobre o assunto.

Fonte: http://aeiou.expresso.pt/criticar-o-chefe-no-facebook-nao-e-motivo-para-despedimento=f630838