Estádio do Maracanã, no Rio: cidade será sede de jogos da Copa e das Olímpiadas

São Paulo – A Associação Brasileira de Empresas de Tecnologia da Informação e Comunicação (Brasscom), em parceria com a Associação Brasileira das Prestadoras de Serviços de Telecomunicações Competitivas (Telcomp), apresentou nesta terça-feira (9) um estudo sobre as necessidades e oportunidades em TI nas cidades brasileiras que sediarão a Copa do Mundo de 2014 e no Rio de Janeiro em razão das Olimpíadas de 2016.

De acordo com o relatório elaborado pela consultoria AT Kearney, os megaeventos esportivos demandarão cerca de R$ 5,7 bilhões de investimentos em TI. Com base no estudo, os executivos da Brasscom acreditam que os eventos poderão alavancar a inovação e equiparar o Brasil aos principais países referências em TIC do mundo.

“Quando o país desenvolve um sistema para transmissão dos jogos de alta qualidade, em 3D e com compatibilidade com diversas mídias, por exemplo, significa que ele construiu uma infraestrutura tecnológica que funcionará como um legado permanente e servirá para novos negócios nas respectivas cidades e no país”, afirmou o diretor de Infraestrutura e Convergência Digital da Brasscom, Nelson Wortsman.

Esse é o caso do Rio de Janeiro, que receberá o principal investimento direto em TI de todos os planejados: um complexo de mídia, composto por um centro de radiodifusão e um centro de imprensa.

O investimento total será de R$ 477 milhões. “Além de ser um investimento importante para uma cidade como o Rio de Janeiro, que recebe diversos eventos anualmente, o centro de mídia implica na instalação de uma ampla rede de TI e Telecom nacionalmente, para que imagens e dados de todos os jogos cheguem ao público”, destaca Wortsman.

Na área de transporte urbano, um dos planos que envolvem TI é a criação de BRTs (Bus Rapid Transit) nas cidades do Rio de Janeiro e Belo Horizonte. O BRT é um sistema de transporte de ônibus, que circula em “canaletas”, subordinados a sistemas de tráfego inteligentes (ITS – sigla em inglês), com localização de veículos e gerenciamento remoto centralizado.

Em temos de segurança, a TI será aplicada nas quatro cidades contempladas pelo estudo: Rio, Belo Horizonte, São Paulo e Distrito Federal. Alguns dos sistemas desenvolvidos nesse sentido são para a integração de informações de diversas entidades municipais e para denúncias e pedidos de socorro por SMS.

Quanto às conexões de banda larga, previsões de algumas empresas associadas à Brasscom revelam que na Copa de 2014 o Brasil deverá atingir os 90 milhões de acessos à internet, o que, por consequência, demandará mais tráfego de dados e voz.

“Isso exigirá tecnologia de ponta e oferecerá grandes oportunidades para as empresas do setor de TIC. O país terá de implantar uma infraestrutura robusta e integrada, que suporte este processo, e tudo indica que o Cloud Computing terá um papel fundamental”, completa Wortsman.

Fonte: http://exame.abril.com.br/tecnologia/noticias/copa-de-2014-vai-exigir-r-5-7-bilhoes-de-investimento-em-ti