Segundo a gerente de produtos dos canais SporTV e Premiere da Globosat, Bianca Maksud, a migração total dos canais de TV por assinatura standard definition (SD) para a alta definição (HD) deverá ocorrer a próxima década. Ainda segundo ela, a massificação das caixas HD das operadoras no Brasil deve ser algo natural nos próximos anos.

Hoje, as operadoras brasileiras contam com mais de 20 canais HD em suas grades, contabilizando também os canais abertos. Já entre os canais pagos, a maioria possui programação própria (stand alone), diferente do canal original SD.

Segundo Fernando Magalhães, diretor de programação da Net Serviços, muitos desses canais já têm conteúdos originalmente finalizados em alta definição, no entanto ainda há canais que fazem o upconversion, ou seja, simulam o HD a partir de imagens SD. “Colocamos canais upconverted em nossa grade com o compromisso de virarem canais de conteúdos nativos em HD ao longo do tempo. Não queremos canais novos, queremos os mesmos conteúdos em alta definição, mas temos que gerar mais conteúdos em HD e ao mesmo tempo controlar os custos, porque não podemos fazer o assinante pagar cada vez mais na assinatura”, afirmou.

O vice-presidente sênior e diretor geral da Discovery Network, Fernando Medin, pondera que nos Estados Unidos foram necessários cinco anos desde o lançamento da alta definição para que houvesse maior proliferação de canais HD. “Para haver a migração de SD para HD, é preciso primeiro haver massa crítica, aumentar a penetração do serviço de TV por assinatura em alta definição”, avalia Medin.

Fonte: http://revistahometheater.uol.com.br/site/tec_noticias_02.php?id_lista_txt=6587