Pequim, 29 set (EFE).- O presidente da Microsoft, Bill Gates, se reuniu na segunda-feira à noite com o vice-primeiro-ministro chinês Li Keqiang, sétimo nome na hierarquia do país, um dia antes do jantar que o magnata americano vai a organizar com os donos 50 das maiores fortunas chinesas, informou a agência oficial “Xinhua”.

Li, assinalado como um dos candidatos a liderar o Governo chinês em 2012, quando será passado o bastão na cúpula comunista, destacou perante Gates os esforços da China para defender os direitos autorais e melhorar as condições para que as companhias estrangeiras invistam no país asiático.

Gates e outro conhecido empresário americano, Warren Buffett, realizarão nesta quarta-feira um banquete com 50 representantes da alta classe da China a fim de explicar seus trabalhos filantrópicos, especialmente sua campanha “Giving Pledge”, que pede a milionários que doem metade de suas posses à beneficência.

O banquete levantou um grande reboliço midiático na China, pois muitos dos convidados por Gates e Buffett mostraram pouca vontade de participar da reunião, por medo de que isto representasse a perda de grande parte de sua fortuna.

Perante estes temores, Gates e Buffett se viram obrigados a escrever uma carta, publicada pela imprensa estatal chinesa, dizendo que a intenção do banquete não é pedir dinheiro, mas “compartilhar experiências” no campo da filantropia.

Os dois empresários anunciaram que conseguiram fazer com que 40 grandes milionários dos Estados Unidos doassem 50% de suas fortunas à beneficência, mas reconheceram em sua carta que a China não vive o mesmo momento que os EUA, e por isso não pretendem transferir o modelo ao país asiático.

Fonte: http://www.google.com/hostednews/epa/article/ALeqM5gyHryctpe5vkns5gBWOha81I1cFQ?docId=1374479