A Agência de Tecnologia da Informação do Piauí (ATI) está trabalhando na implantação de um Sistema de Controle de Estoque para a Rede de Farmácia Popular no Estado. O objetivo principal é monitorar a distribuição dos medicamentos, a princípio, em Teresina.

Segundo Thiago Siqueira, diretor geral da ATI, para que esse sistema possa funcionar em todo o Estado é necessário que haja uma comunicação integrada entre os municípios, o que poderá ser proporcionado pela Infovia Piauí Digital e pela ampliação da rede Piauí Estado Digital.

“Precisamos de uma rede de comunicação que registre quando o remédio chegar ao seu destino, através de um leitor de código de barras. Através desse código de barras será registrado o momento em que o remédio for entregue ao cidadão. Então, o Estado saberá exatamente onde está o remédio. Aqui em Teresina fica mais fácil fazer esse monitoramento. Mas a situação complica quando esse remédio é mandado para Uruçuí, por exemplo”, argumenta o diretor.

O programa Farmácia Popular é uma parceria entre Ministério da Saúde, Fundação Oswaldo Cruz e Secretaria da Saúde do Piauí (Sesapi), que oferece à população medicamentos com preços mais baratos que os das farmácias privadas. O programa possui uma rede própria de Farmácias Populares e a parceria com farmácias e drogarias da rede privada, chamada de Aqui tem Farmácia Popular. Alguns medicamentos são distribuídos gratuitamente.

O Piauí dispõe de oito unidades de farmácias populares, três no interior e cinco na capital. Em média, são 200 atendimentos por dia e em todo o Estado são mais de 16 mil por mês. A Diretoria de Unidade de Assistência Farmacêutica (Duaf) vem trabalhando para ampliar sua política de socialização e distribuição de medicamentos. Só em 2010, mais de 10 mil pacientes receberam remédios, enquanto que há cinco anos eram apenas 800

Fonte: http://www.180graus.com/geral/agencia-de-tecnologia-trabalha-no-controle-de-estoque-da-farmacia-popular-431792.html