A empresa pretende voltar com a intenção de ganhar espaço no mercado mundial de smartphones

Após pouco mais de seis anos de sua entrada no país pela primeira vez, a chinesa Huawei retorna ao Brasil com uma nova aposta: os celulares considerados Premium. A empresa já tentou ganhar o mercado em 2013 importando aparelhos de entrada e intermediários, porém, perdeu espaço por conta da alta do dólar e da falta de conhecimento dos consumidores.

O retorno acontece em maio e a empresa, em um primeiro momento, vai importar seus aparelhos. Contudo, a ideia é que, até o final de 2019, possa fabricar os aparelhos em território nacional. Sua nova estratégia é focada em trazer o que há de melhor no conceito de smartphones para o mercado local. A Huawei já surpreendeu durante a Mobile World Congress (MWC), quando anunciou seu aparelho dobrável e com 5G, o Mate X.

 

Aparelho dobrável Mate X

A entrada da fabricante chinesa no mercado brasileiro é uma das grandes apostas para aumentar sua participação no mercado global em 2019. No ano de 2014, 5,5% do mercado de venda de smartphones pertencia a Huawei; em 2018, esse número cresceu para 13%, segundo dados da consultoria Gartner.

Dificuldades que a Huawei pode encontrar no Brasil

Ao investir nos aparelhos com acabamento Premium, a chinesa pretende conseguir margem de lucros para, no futuro, trazer aparelhos intermediários e de entrada para o consumidor brasileiros. Contudo, os problemas a serem enfrentados pela Huawei para se estabelecer no país são grandes. Talvez o maior deles esteja na estratégia de como fazer a marca ser conhecida, já que, segundo pesquisa realizada pela consultaria IDC Brasil, menos de 1% dos consumidores conhece a marca.

Apoio das operadoras brasileiras a empresa já tem, pois fornece infraestrutura de tecnologia de rede móvel há, pelo menos, duas décadas. Porém, ganhar espaço em um mercado no qual Samsung e Motorola são extremamente populares, pode levar mais tempo do que os executivos da Huawei  imaginam, mas a ideia de investir em aparelhos Premium parece acertada.

Renato Meirelles, analista do IDC, define a estratégia da empresa como acertada, já que hoje, o consumidor não está mais comprando seu primeiro aparelho, mas sim, trocando por um modelo mais caro. Para ele, o “mercado precisa de novos competidores, mas quem quiser entrar precisará de marca forte e boas especificações”, isso parece ser exatamente o que a Huawei está buscando no Brasil.

Fonte: https://olhardigital.com.br/noticia/huawei-aposta-em-smartphones-premium-para-seu-retorno-ao-brasil/83528